Hormona controla cancro da próstata

Resultados de estudo internacional apresentados em Espinho

08 outubro 2002
  |  Partilhar:

Um estudo internacional realizado em 8.113 homens que sofriam de cancro da próstata concluiu ser possível travar a progressão da doença, mesmo se detectada tardiamente. Para isso é necessário usar a hormona bicalutamida, aplicável em doses de 150 miligramas, conforme explicou ontem em Espinho o promotor do estudo - o dinamarquês Peter Iversen, da Universidade de Copenhaga.
 

 

No âmbito do V Curso Ibérico de Medicina Urológica, Peter Iversen disse que é possível administrar a bicalutamida a doentes nos quais o cancro da próstata já está em fase avançada e para os quais os tratamentos radicais, como a extracção da próstata ou a radioterapia, se revelam insuficientes. O estudo mostrou que a bicalutamida reduz a progressão do carcinoma em metade dos pacientes.
 

 

"São resultados encorajadores", comentou Calais da Silva, do Serviço de Urologia do Hospital do Desterro, em Lisboa. Os urologistas portugueses conseguem curar actualmente sete em cada dez homens que sofrem de cancro da próstata, graças à generalização de uma análise de sangue, denominada PSA (Antigénio Específico da Próstata), realizada a homens a partir dos 50 anos de idade. O teste permite perceber facilmente se um homem sofre ou não daquele carcinoma e, em caso afirmativo, permite avançar para tratamento. "Há poucos anos, 70 por cento dos cancros da próstata eram detectados tardiamente, quando só se podiam administrar cuidados paliativos. Mas estamos já ao nível de outros países europeus", disse o urologista.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.