Hong Kong altera tratamento para pneumonia atípica

Um em cada 10 doentes sofre sequelas no pulmão

12 maio 2003
  |  Partilhar:

Responsáveis da saúde de Hong Kong declararam este fim-de-semana que foi alterado o tratamento da pneumonia atípica na região e que um em cada dez doentes declarados curados sofreu sequelas nos pulmões.
 

 

O director dos serviços de saúde, Yeoh Eng-kiong, precisou que os estudos das universidades de Hong Kong e Chinesa mostram que o vírus da síndroma respiratória aguda (SRA) evolui em três fases de cerca de sete dias cada uma.
 

 

Na primeira fase, o vírus multiplica-se. Na segunda, o corpo defende-se de uma maneira tão forte que os pulmões são afectados. Na terceira fase, estes órgãos sofrem destruição dos tecidos, deixando cicatrizes.
 

 

Yeoh Eng-kiong acrescentou que o antiviral Ribavirine, controverso nos Estados Unidos, vai continuar a ser utilizado na primeira fase da doença. No entanto, por vezes, será adicionado ao tratamento um inibidor da protease, o Kaletra, que se tem mostrado eficaz contra o vírus.
 

 

Os esteróides, que têm efeitos secundários, continuarão a ser utilizados, mas na segunda fase e não na primeira, para reduzir a quantidade de medicamentos dada aos pacientes.
 

 

Entre 80 e 85 por cento dos doentes mostram sinais de cura na segunda fase, mas cerca de 20 por cento entram na terceira fase, altura em que têm de receber ajuda artificial para respirar.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.