Homossexualidade vinculada ao cromossoma X
16 outubro 2004
  |  Partilhar:

Uma equipa de investigadores italianos está convicta de que a homossexualidade é hereditária, passando da mãe para filho através do cromossoma X. Segundo um artigo publicado na última edição do Royal Society´s Biological Sciences journal, é a própria Natureza que encoraja as mães a transmitir esta característica à sua descendência ao torná-las mais ou menos férteis. Os investigadores, da Universidade de Padova, verificaram ainda que a maioria dos homossexuais são primogénitos, o que reforça a sua teoria, uma vez que é nesta altura que as mulheres apresentam-se mais férteis. Os peritos acreditam que as mulheres criam na sua descendência uma forte resistência ao cromossoma masculino Y, o que faz com que o seus filhos, principalmente o primeiro, se tornem gays. Para chegar a esta conclusão, os investigadores formaram dois grupos, um constituído por 98 homossexuais e outro por 100 heterossexuais. À parte, formaram um outro constituído por familiares de ambos os grupos. No total, o estudo englobou 4.600 pessoas. Posteriormente, constaram que os familiares femininos da parte da mãe do homossexual tendiam a ter mais filhos do que as mulheres da parte do pai, o que sugere, em teoria, que as mulheres que passam os traços genéticos para o seu filho também são mais férteis. Por outro lado, as mulheres tanto do lado da mãe como do pai dos heterossexuais revelaram-se menos férteis, e, consequentemente, tinham menos filhos, o que sugere que a homossexualidade pode estar relacionada com o cromossoma X. Fonte: Diário Digital

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.