Homens não são obsoletos, diz cientista

Esperma dá mais aos óvulos que cromossomas

13 maio 2004
  |  Partilhar:

O esperma humano contribui para o óvulo não só com cromossomas, mas com material genético, nomeadamente com moléculas de ARN mensageiro, indica um estudo publicado na edição desta semana da revista científica britânica Nature.Esta descoberta poderá ter impacto nas investigações sobre a esterilidade masculina e facilitar a melhoria das técnicas de clonagem, afirmam os autores do trabalho, coordenado por Stephen Krawetz (da Wayne State University, de Detroit, Michigan).Os investigadores identificaram seis ARN mensageiros tanto no esperma humano como no óvulo fecundado, mas não no óvulo antes da fecundação. (Nos organismos vivos, o ARN mensageiro serve para traduzir sob a forma de proteínas a mensagem genética contida no ADN).Não só o ARN contido nos óvulos, como se julgava até agora, como o proveniente do pai poderão desempenhar um papel importante no desenvolvimento do ovo fecundado e do embrião, sublinham os investigadores.Sendo assim, as moléculas de ARN mensageiro trazidas pelo esperma do pai «poderão conter a chave» que permitirá melhorar as técnicas de clonagem ou «identificar factores de origem masculina que expliquem a esterilidade», estimam os investigadores.Os «homens poderão desempenhar um papel maior» do que se julgava no desenvolvimento inicial do embrião, insiste Krawetz num comunicado emitido pela Faculdade de Medicina da Universidade de Detroit. «Mostramos que os homens não são obsoletos», diz ainda o professor, numa alusão ao nascimento, anunciado em Abril, de um rato com material genético exclusivamente de origem Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.