Homens morrem mais na juventude por causas evitáveis

Estudo publicado no Journal of Men´s Health and Gender

26 julho 2007
  |  Partilhar:

 

A tendência é mundial: em comparação com as mulheres, os homens morrem mais na juventude por causas evitáveis, como o suicídio e o homicídio. Mas em 44 países analisados - incluindo Portugal - os acidentes são os que tiram mais vidas entre os 15 e 34 anos, revela um estudo publicado no último número da revista científica The Journal of Men´s Health and Gender.
 

 

Na faixa etária dos 35 e 44 anos tem mais peso a morte por doenças, incluindo as cardiovasculares, os cancros (com destaque para o do pulmão) e as doenças crónicas do fígado e cirrose - muitas vezes ligadas ao consumo de álcool.
 

 

Há países com especificidades. Nos apenas oito países que os acidentes não são a maior causa de morte, os tumores malignos estão em primeiro lugar em Hong Kong, na Holanda e em Singapura; as doenças cardiovasculares no Egipto e Filipinas, o homicídio no Brasil - aqui os rapazes morrem dez vezes mais do que as raparigas - e o suicídio no Japão, onde se inclui como factor explicativo a sua "aceitação cultural". O suicídio atinge valores muito altos na Europa de Leste, o que é apontado com um indício de que "os jovens dos países em processos de transição correm muito mais risco", lê-se no artigo publicado na edição de Junho. O suicídio é mais comum nos países do Norte europeus do que nos do Sul.
 

 

Fontes: Público e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.