Homens e mulheres sofrem de doenças diferentes durante as viagens

Estudo publicado na revista “Clinical Infectious Diseases”

03 março 2010
  |  Partilhar:

Homens e mulheres contraem doenças diferentes quando viajam, revela um estudo realizado pela Universidade de Zurique, na Suíça, e publicado na revista “Clinical Infectious Diseases”.

 

No trabalho, liderado por Patricia Schlagenhauf, foram analisados dados de 58.908 viajantes internacionais atendidos em 44 clínicas de medicina do viajante de todo o mundo, entre os anos de 1997-2007.

 

Foi verificado que as mulheres eram mais propensas que os homens a sofrer de diarreia, problemas gastrointestinais, constipações, infecções urinárias e reacções a medicamentos, como os usados para a malária.

 

Por seu lado, os homens tiveram um maior risco de apresentar febre, provocada por doenças como a malária, dengue e febre das carraças, infecções que podem ser transmitidas por mosquitos, pulgas e outros vectores. Os homens também manifestaram uma maior probabilidade de receber tratamento pelo denominado “mal da montanha” e por doenças de transmissão sexual.

 

Depois de considerarem outros factores, tais como a duração e o destino da viagem, as mulheres, comparadas com os homens, eram entre 13 a 39% mais propensas a necessitarem de tratamento para a diarreia ou sintomas da síndrome do cólon irritável, que incluem diarreia, prisão de ventre e dor abdominal. Quanto ao sexo masculino, 3% dos homens receberam tratamento para a malária e quase a mesma percentagem para o dengue, o que representa mais 1,5 e 1,7%, respectivamente, sobre os números apresentados pelas mulheres. Cerca de 17% dos homens teve algum tipo de doença febril, versus 11% das mulheres.

 

Segundo o estudo, desconhecem-se as causas para estas diferenças por género. Contudo, uma possibilidade apontada pelos autores tem a ver com o facto de os homens serem, por exemplo, “hospedeiros mais atractivos” para os mosquitos, dado que o suor atrai os insectos, além de eliminar o repelente.

 

Para a equipa de investigadores, estes dados podem ajudar a melhorar os conselhos dados aos viajantes: por exemplo, as mulheres devem levar consigo medicação antidiarreica e os homens devem prestar muita atenção às medidas de prevenção contra as picadas de mosquitos, usando repelente com frequência.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.