Homem de Neandertal não é nosso avô

Nova teoria lança polémica

28 janeiro 2004
  |  Partilhar:

Há quem defenda que o homem de Neandertal é um dos nossos avós, mas uma equipa de cientistas norte-americanos apresentou esta semana provas de que o homem moderno, a nossa espécie, não é seu descendente. Uma análise computacional do crânio de homens modernos, de Neandertais, macacos e símios mostra que somos fisicamente muito diferentes do homem de Neandertal, de acordo com um estudo publicado na revista norte-americana «Proceedings of the National Academy of Sciences». A paleoantropóloga Katerina Harvati, da Universidade de Nova Iorque, diz assim que os Neandertais devem ser considerados uma espécie separada do «Homo sapiens», o nome científico da espécie a que pertencemos, e não apenas uma subespécie, como defende outro grupo de cientistas. De facto, alguns antropólogos defendem que os Neandertais - que se extinguiram há 28 mil anos, na Península Ibérica, depois de terem sido cada vez mais empurrados do resto da Europa - contribuíram para os antepassados dos europeus modernos. Há provas fortes de que o homem de Neandertal interagiu com o homem de Cro-Magnon, os primeiros humanos anatomicamente modernos que acabaram por substituir os Neandertais. Mas que tipo de interacção foi essa não se sabe ao certo. Alguns investigadores sugerem que houve procriação entre ambos os tipos de hominídeos, num grau limitado, embora esta tese seja polémica nos meios antropológicos. Fontes: Público e Reuters

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.