Hipocondria e perturbação obsessivo-compulsiva

Doenças estão na origem de grande parte dos pedidos de consulta

21 abril 2004
  |  Partilhar:

Considerado um dos maiores especialistas mundiais em distúrbios da ansiedade, o investigador britânico Paul Salkovskis chamou ontem a atenção para a preponderância da hipocondria - ansiedade relativa ao estado de saúde, caracterizada pela convicção de que se sofre de uma doença grave - enquanto causa de afluência dos utentes às unidades de saúde. No Hospital Psiquiátrico do Lorvão (HPL), nos arredores de Coimbra, aquele investigador revelou que dados recentes, relativos ao Reino Unido, relacionam a hipocondria com 30 a 80 por cento dos pedidos de consulta dirigidos às diversas instituições de saúde por pessoas que buscam uma «desconfirmação», um alívio temporário, da doença de que imaginaram padecer. E acrescentou não ter motivos para acreditar que a situação seja diferente em Portugal. A este argumento, de significativas implicações económicas e funcionais para os serviços de saúde, o investigador da Universidade de Oxford e do King''s College, de Londres, acrescentou outro, mais dramático, no apelo que fez aos psicólogos e autoridades para reconhecerem a gravidade da hipocondria: o de que a prevalência de suicídios entre os hipocondríacos não tratados é cinco vezes superior à do resto da população. Convidado pelo HPL a dirigir dois «workshops», sobre hipocondria e a perturbação obsessivo-compulsiva (POC), Salkovskis aconselhou as dezenas de psicólogos presentes a não descurarem a necessidade de fornecer ao doente uma explicação consiste e alternativa à doença para os sintomas que este experimenta. Fonte: Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.