Hipocampo: novos achados num debate antigo

Investigação divulgada na publicação “Hippocampus”

12 agosto 2015
  |  Partilhar:
Há vários anos que uma questão tem alimentado discussões entre neurocientistas: será que as tarefas de codificação e recuperação de memórias são realizadas nas mesmas regiões e pelas mesmas células de uma área cerebral denominada hipocampo ou será que essas tarefas são realizadas por diferentes áreas desta estrutura? 
 
Cientistas alemães afirmam ter encontrado evidências que indicam que as mesmas células cerebrais exibem atividade em ambos os processos.
 
O hipocampo é uma área do cérebro que tem a forma de um cavalo-marinho e é responsável pela formação da memória de longo prazo e na recuperação de memórias.
 
Para a investigação, os cientistas da Ruhr – Universidade de Bochum, na Alemanha, utilizaram ratinhos e um teste de memória baseado em palavras adaptado aos animais, onde as palavras foram substituídas por aromas. 
 
Os investigadores esconderam recompensas em pequenas taças cheias de areia. Cada taça continha ainda um aroma diferente, como tomilho e coentros, que seria detetado pelos ratinhos quando estes estivessem à procura das recompensas. 
 
Cada unidade de treino foi dividida em três fases. Durante a fase de aprendizagem, os cientistas apresentaram diversos aromas aos animais. Após um interregno, seguiu-se a fase do reconhecimento. Na última, os ratinhos foram expostos a aromas da fase de aprendizagem, assim como a outros aromas. Os animais demonstravam ter reconhecido um aroma da fase de aprendizagem ao dirigirem-se para a parede do fundo da gaiola para receber uma recompensa em forma de comida quando a resposta era correta. Se identificassem um aroma ao qual não tinham sido expostos durante a fase de aprendizagem, os animais demonstravam-no esgravatando a areia com as patas anteriores.
 
Através de imagiologia molecular foi possível identificar as regiões e as células do hipocampo em que a atividade durante a codificação e recuperação de memórias prognosticava memórias precisas. Nesse âmbito, os cientistas identificaram mRNA de diferentes marcadores de atividade estreitamente relacionados com a função da memória. Os resultados demonstraram que essas células se encontravam localizadas exclusivamente na região superior do hipocampo dos ratinhos, o correspondente à parte posterior do hipocampo nos humanos. Além disso, este estudo revelou ainda que as mesmas células se encontravam ativas durante a codificação e recuperação de memórias.
 
Segundo os autores, em comunicado de imprensa, a singularidade desta investigação consistiu na análise de cada célula do hipocampo, o que permitiu “arranjar evidências sólidas de que as mesmas células participam na formação e recuperação de memórias.” 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.