Hiperplasia benigna da próstata: tratamento foi distinguido

Estudo publicado no “Journal of Vascular Interventional Radiology”

03 abril 2012
  |  Partilhar:

Uma equipa de radiologia portuguesa, que utiliza um método inovador de tratamento da hiperplasia benigna da próstata, foi distinguida internacionalmente pelo melhor artigo científico publicado em 2011 no “Journal of Vascular Interventional Radiology”.

 

O trabalho distinguido foi desenvolvido pela equipa de radiologia de intervenção do Hospital de St Louis , em Lisboa, dirigida por João Martins Pisco. De acordo com a informação divulgada pelo hospital esta equipa conta com a maior experiencia mundial na área, com mais de 240 doentes já tratados, recorrendo a um micro-catéter introduzido pela virilha nas artérias prostáticas, que obstrui a circulação sanguínea na próstata.

 

Esta é uma técnica pouco invasiva, quase sem efeitos secundários, que tem suscitado o interesse internacional e atraindo doentes e médicos de todo o mundo.

 

João Martins Pisco mostra-se simultaneamente surpreendido com o impacto que a técnica por si desenvolvida tem tido a nível internacional, não só pelo prémio agora atribuído, mas também pela procura crescente que tem tido por parte de doentes e médicos de todo o mundo, que vêm a Portugal, os primeiros, submeter-se ao tratamento, e os segundos, aprender a técnica para desenvolver nos seus países.

 

A hiperplasia benigna é a doença mais frequente da próstata, muito comum nos homens a partir da meia-idade e que consiste num aumento do volume daquela glândula, obstruindo as vias urinárias e tornando difícil o ato de urinar. De acordo com João Pisco, as terapêuticas mais frequentes são os medicamentos, nem sempre eficazes e com consequências nomeadamente a disfunção eréctil.

 

As vantagens deste método incluem o facto de não haver perda de sangue, não são necessárias transfusões, o doente leva anestesia local, fica em regime de ambulatório, vai para casa no mesmo dia, deixa de tomar os medicamentos e passa a fazer uma vida normal sem qualquer terapêutica.

 

A hiperplasia benigna da próstata afeta cerca de 70% dos homens com mais de 65 anos, 80% entre os 70 e 80 anos, 90% com mais de 80 anos e a quase totalidade com mais de 90 anos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.