Hiperatividade com défice de atenção: exercício antes das aulas pode reduzir sintomas

Estudo publicado no “Journal of Abnormal Child Psychology”

12 setembro 2014
  |  Partilhar:
A prática de atividade física diária antes do começo das aulas pode ajudar as crianças com hiperatividade com défice de atenção a reduzir os sintomas da doença dentro da sala de aula e em casa, sugere um estudo publicado no “Journal of Abnormal Child Psychology”.
 
Estudos anteriores realizados pelos investigadores da Universidade do Estado de Michigan, nos EUA, já tinham apurado que a atividade física melhorava a função cerebral e capacidade matemática e de leitura de crianças que frequentavam o ensino básico. Contudo, ainda não era conhecido como a prática consistente de exercício poderia melhorar a ampla gama de sintomas e distúrbios associados à doença. 
 
Neste estudo, os investigadores da mesma universidade, conjuntamente com investigadores da Universidade de Vermont, nos EUA, acompanharam, ao longo de 12 semanas, 200 crianças que frequentavam desde o jardim-de-infância ao segundo ano do ensino básico.
 
As crianças foram divididas em dois grupos distintos. Um dos grupos praticou diariamente exercício físico de intensidade moderada a vigorosa, antes do início do dia escolar. O outro grupo praticava, na mesma altura do dia, atividades mais sedentárias. 
 
Apesar de se ter observado melhorias em todos os participantes, as crianças que praticaram atividade física apresentaram, comparativamente às crianças que realizaram atividades mais sedentárias, melhorias numa gama mais vasta de sintomas associados à perturbação de hiperatividade com défice de atenção.
 
De acordo com um dos autores do estudo, Alan Smith, são necessários mais estudos para compreender melhor qual a frequência e a quantidade de atividade física necessária, uma vez que os efeitos do exercício podem depender da idade da criança.
 
“Apesar das inúmeras questões que ainda permanecem por esclarecer, a prática de atividade física parece ser um método intervenção promissor para a perturbação de hiperatividade com défice de atenção. Estes resultados dão às escolas mais uma boa razão para incorporarem o exercício físico no dia escolar”, conclui o investigador.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.