Herbicida associado a fígado gordo não-alcoólico

Estudo publicado na “Clinical Gastroenterology and Hepatology”

17 maio 2019
  |  Partilhar:
A exposição a glifosato está correlacionada com mais casos graves de esteato-hepatite não alcoólica ou EHNA (um tipo de doença hepática gordurosa não alcoólica ou DHGNA), indicou um estudo.
 
O glifosato é o ingrediente primário do famoso herbicida Roundup, produzido pela gigante Monsanto, e tem sido associado a doença hepática em animais.
 
O novo estudo, que foi efetuado por uma equipa de investigadores liderados por Paul Mills da Faculdade de Medicina da Universidade da Califórnia em San Diego, EUA, apurou uma associação entre o herbicida e efeitos negativos sobre o fígado humano.
 
Para o estudo, a equipa analisou a excreção de glifosato em amostras de urina de 93 pacientes. Foram conduzidas biópsias ao fígado dos participantes para determinar a presença de DHGNA.
 
Os pacientes foram divididos em dois grupos: os que tinham um diagnóstico de EHNA e os que não tinham a doença. 
 
Os resultados foram significativos. Os resíduos de glifosato eram significativamente mais elevados nos pacientes com EHNA do que nos que eram saudáveis.
 
Estes achados, juntamente com estudos anteriores em animais, sugerem, segundo Paul Mills, uma associação entre o uso do glifosato comercial nas nossas fontes de alimentação e a prevalência de DHGNA nos EUA nos últimos 20 anos. Curiosamente, o uso de glifosato comercial aumentou significativamente naquele país nos últimos 25 anos.
 
A próxima etapa será pôr um grupo de pacientes numa dieta totalmente biológica e monitorizá-los durante vários meses para verificar se uma alimentação sem herbicidas poderá afetar os biomarcadores da doença hepática. 
 
“Há tantos químicos sintéticos aos quais estamos regularmente expostos”, comentou o investigador principal do estudo. “Medimos apenas um”, rematou.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar