Hepatite C: pacientes à espera de fármaco

Alerta da SOS Hepatites

13 junho 2014
  |  Partilhar:

Os pacientes com hepatite C grave estão a aguardar por um novo medicamento que já deveria ter sido aprovado pelo Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed), de acordo com a SOS Hepatites.
 

A dirigente da SOS Hepatites, Emília Rodrigues, disse à agência Lusa que este novo medicamento, o Sofosbuvir, tem uma taxa de cura de 90%, é o único que abrange todos os genótipos e pode ser utilizado pré e pós transplante, estando vários doentes à espera, com casos que até já evoluíram para cirroses.
 

De acordo com a responsável, após a aprovação do Sofosbuvir pela Agência Europeia do Medicamento (EMA), este medicamento deu entrada no Infarmed a 22 de janeiro, estando previsto um prazo máximo de 90 dias para a sua aprovação.
 

Emília Rodrigues refere que, mesmo tendo em conta os 90 dias úteis, esse prazo já terminou e os doentes continuam à espera do único medicamento que os pode salvar. Esta situação tem obrigado os hospitais a recorrer a pedidos de autorização de utilização excecional.
 

De acordo com a responsável, um dos problemas para este entrave é o preço do medicamento, que custa 48 mil euros, para três meses de tratamento. Um outro problema que vai ser apresentado pela associação diz respeito à dificuldade de acesso dos doentes ao medicamento Boceprevir (para o genótipo 1), já aprovado em Portugal, mas que alguns hospitais têm dificuldade em disponibilizar, por dificuldades financeiras.
 

Em maio, um grupo de peritos apresentou um documento no qual aconselha Portugal a adotar novos modelos de financiamento e negociação que garantam o acesso dos doentes com hepatite C aos medicamentos mais eficazes, estimando-se que a doença custe anualmente 70 milhões de euros.
 

Alguns dias depois, o ministro da Saúde, Paulo Macedo, sugeriu na Assembleia Mundial da Saúde uma aliança de vários países para uma “maior clarificação dos preços” dos novos medicamentos para a hepatite C, lembrando que os preços dos novos fármacos para esta doença “têm um considerável impacto no orçamento da saúde”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.