Hepatite A sobe de 38 para 144 casos em 2004

Alentejo lidera número de infectados

07 fevereiro 2006
  |  Partilhar:

A hepatite A, passível de ser transmitida através da água, aumentou de 38 para 144 casos entre 2003 e 2004, sendo o crescimento mais acentuado no Alentejo, de acordo com dados da Direcção-Geral da Saúde (DGS). Judite Catarino, chefe do serviço da DGS responsável pelo tratamento da informação sobre as doenças de declaração obrigatória, explicou que "o aumento da hepatite A no sul do país tem a ver com uma comunidade não sedentária e que tem pouco acesso a água potável".Do mesmo modo, segundo o Relatório Anual do Sector de Águas e Resíduos, disponível no site do Instituto Regulador de Águas e Resíduos (IRAR) desde 18 de Janeiro, considera-se que alguns dos casos de hepatite A, bem como o número elevado de salmonelose (mais de 500) notificadas, podem estar associados ao "consumo de água proveniente de fontes de abastecimento alternativas, nomeadamente poços, fontanários ou nascentes". A falta de sistemas de saneamento adequados e de higiene pessoal são também referidos no relatório do IRAR como possíveis causas da prevalência e aumento destas doenças. Segundo o relatório, a falta de estudos conclusivos sobre a associação entre o consumo de água e estas doenças revela a necessidade de aperfeiçoar a vigilância epidemiológica e decorre também de a população não procurar com frequência o apoio clínico quando exposta a doenças do foro hídrico. Também os médicos "não atribuem geralmente a causa da doença à água de consumo humano, medicando os doentes sem aplicar inquéritos adequados", sustenta o documento. Fonte: Lusa MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.