Helicobacter pylori protege da asma

Estudo publicado no “Journal of Clinical Investigation”

08 Julho 2011
  |  Partilhar:

A infecção pela Helicobacter pylori (H.pylori) (que habita o estômago humano) oferece protecção eficaz contra a asma induzida por alergénios, aponta um estudo da Universidade de Zurique, Suíça.

 

Os investigadores confirmaram, num modelo animal, a hipótese apresentada recentemente na comunidade científica de que o aumento das doenças alérgicas nas sociedades modernas está ligado ao rápido desaparecimento de determinados microrganismos que habitam o corpo humano. O estudo foi publicado no “Journal of Clinical Investigation”.

 

A asma induzida por alergénios tem vindo a aumentar no mundo moderno, assumindo, actualmente, proporções epidémicas. A rápida ascensão da doença alérgica das vias aéreas é atribuída à poluição do ar, ao fumo de tabaco, à higiene e ao uso difundido de antibióticos. A hipótese da higiene afirma que as medidas de limpeza (do corpo e do espaços) conduziram a uma falta de exposição aos agentes infecciosos, factor importante para a maturação normal do sistema imunológico.

 

Este estudo, realizado em animais, revela que o aumento da asma pode ser atribuído ao desaparecimento específico da bactéria H. pylori das sociedades ocidentais. Para o estudo, os cientistas infectaram ratinhos com a bactéria H. pylori. Os que foram infectados com apenas alguns dias de idade desenvolveram tolerância imunológica à bactéria e até reagiram de forma eficaz contra alergénios indutores de asma. Contudo, os roedores que não foram infectados com H. pylori até terem a idade adulta, apresentaram defesas muito mais fracas. "A infecção precoce prejudica a maturação das células dendríticas e desencadeia a acumulação de células T reguladoras que são cruciais para a supressão da asma", explicou um membro da equipa de investigação, Anne Miller.

 

Em comunicado de imprensa, os cientistas explicaram que “se as células T reguladoras forem transferidas dos ratinhos infectados para ratinhos não infectados, estes últimos também passavam a ter protecção eficaz contra a asma induzida por alergénios. No entanto, os roedores que tinham sido infectados mais cedo também perderam a resistência contra a asma quando a H. pylori foi debelada com a ajuda de antibióticos após a fase de sensibilização”.

 

De acordo com outro membro da equipa, o especialista em pneumologia e alergologia, Christian Taube, “os novos resultados confirmam a hipótese de que o aumento da asma alérgica nos países industriais está ligado ao uso generalizado de antibióticos e ao desaparecimento subsequente de microrganismos que habitam permanentemente o corpo humano”, acrescentando o especialista que "o estudo destes mecanismos fundamentais é de extrema importância para entendermos a asma e sermos capazes de desenvolver estratégias preventivas e terapêuticas no futuro".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.