Harvard University com escassez de cérebros para pesquisa

Entidade apela às doações

21 junho 2006
  |  Partilhar:

A prestigiada Harvard University está a atravessar uma escassez de encéfalos, destinados a estudos científicos. A situação já fez a directora apelar às doações. De acordo com a notícia avançada pela edição on-line do jornal espanhol CincoDías, o centro acolhe cerca de três mil encéfalos, a maioria dos quais vindos de pessoas com doenças neurodegenerativas, como Alzheimer, Huntington ou Parkinson, ou ainda esquizofrenia e doença bipolar. Alguns exemplares remontam ao final dos anos 70, quando o banco foi criado. O grande problema é que, ultimamente, a procura tem excedido a oferta. Todos os anos chegam ao centro cerca de cem pedidos de tecido encefálico, feitos por investigadores dos EUA, Europa e Ásia. Mas, se o banco recebe cerca de 300 cérebros por ano, o certo é que basta um pedido de um cientista para a obtenção de amostras com uma doença específica para esgotar todo o stock dessa patologia. MNI- Médicos na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.