Hábitos nocivos dos estudantes de Bragança

Estudo da Unidade Local de Saúde do Nordeste

26 agosto 2016
  |  Partilhar:

Mais de 70% dos estudantes do ensino secundário do distrito de Bragança bebem álcool e há alunos com 13 anos a fumar regularmente, aponta um estudo da Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste.
 

No estudo, ao qual a agência Lusa teve acesso, a equipa de Saúde Escolar da ULS do Nordeste questionou 1.122 estudantes dos 5.º, 7.º, 10.º e 12.º anos para fazer um diagnóstico dos comportamentos com implicações na saúde dos alunos das escolas da região.
 

Apesar de todas as faixas etárias estarem bem informadas, os hábitos nocivos vão aumentando com a idade e nos 10º e 12º anos “72% dos estudantes refere que consome bebidas alcoólicas” em festas e saídas noturnas, considerando esta e outras substâncias como o tabaco e as drogas “calmantes” e “fundamentais para se divertirem”.
 

“Apesar de estarem conscientes dos perigos, acham que se consumirem vão divertir-se mais”, conclui o estudo.
 

O consumo de bebidas alcoólicas foi admitido também “por 12% dos alunos” do 7º ano, com quatro por cento dos inquiridos neste grupo a assumirem que “fumar é um hábito" e destes "26% fumam diariamente”.
 

Os participantes foram questionados sobre os seus conhecimentos e comportamentos relativos a hábitos diários, como a higiene, a alimentação, o exercício físico, o número de horas de sono, bem como o consumo de álcool, tabaco e drogas, consoante a faixa etária abrangida por cada nível de ensino.
 

A avaliação aos alunos do 5.º ano, a maioria com idades entre os 10 e os 11 anos, concluiu que “esta faixa etária tem bons conhecimentos ao nível dos hábitos mais adequados de higiene oral, da importância de tomar o pequeno-almoço e de comer fruta e legumes, de praticar exercício físico e de dormir entre oito a nove horas diariamente”.
 

Relativamente à higiene, em nenhuma das escolas dos inquiridos há o hábito de lavar os dentes, prática que todos apontaram realizar em casa.
 

Relativamente à alimentação, a maioria toma o pequeno-almoço e consome legumes e frutas. O exercício físico também está presente nos hábitos destes jovens.
 

Do inquérito sobressaem ainda algumas “ideias erradas”, nomeadamente na avaliação efetuada aos alunos do 10.º e 12.º anos, em que foi abordado o tema da Educação Sexual.
 

O estudo constatou que “apesar de 87% dos inquiridos terem conhecimento que o método mais eficaz para prevenir as doenças sexualmente transmissíveis é o preservativo, ainda há 10% que considera que a pílula tem a mesma função”.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.