Há serviços urgência que não respeitam normas segurança

Alerta da Ordem Médicos

18 janeiro 2007
  |  Partilhar:

 

A Ordem dos Médicos (OM) revelou esta semana que há escalas de urgência em hospitais portugueses que não respeitam as normas de segurança e que podem resultar em "situações graves" para os utentes.
 

 

A denúncia foi feita pelo Conselho Regional do Sul da OM, durante uma conferência de imprensa em Lisboa, durante a qual foram enumerados alguns casos em que existe uma "violação sistemática das normas mínimas, exigidas pela OM, nomeadamente na constituição de equipas de urgência, com os consequentes riscos para a população".
 

 

Um dos casos apontados foi o Centro Hospitalar de Cascais, onde, por ordem do conselho de administração, "as equipas de urgência de Ortopedia passaram a ser constituídas por um único elemento, impedindo assim qualquer actividade cirúrgica".
 

 

Outro exemplo indicado pela OM foi o do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental (hospitais São Francisco Xavier, Egas Moniz e Santa Cruz), onde as equipas de Neurocirurgia passaram a contemplar apenas um especialista na urgência externa do Hospital São Francisco Xavier e outro na urgência interna do Hospital Egas Moniz, "à revelia dos pareceres técnicos da Ordem".
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.