H5N1 tem ponto fraco que poderá levar a futuros medicamentos

Estudo publicado na Nature

04 dezembro 2006
  |  Partilhar:

 

Analisando ao nível atómico o vírus H5N1 da Gripe das Aves, cientistas britânicos conseguiram detectar um “calcanhar de Aquiles” do vírus, que pode levar ao desenvolvimento de novos medicamentos, de acordo com um estudo publicado na Nature.
 

 

A equipa de Rupert Russel, do National Institute of Medical Research de Londres, Reino Unido, usou a técnica da cristalografia por raio X para estudar as proteínas que o vírus da Gripe apresenta à superfície, a neuraminidase (N) e a hemaglutinina (H). Estas proteínas subdividem-se em vários tipos, que surgem em diversas combinações, que os cientistas usam para diferenciar as estirpes (por exemplo H5N1).
 

 

O que a equipa relata na Nature é que os actuais medicamentos que actuam sobre a neuraminidase (o Oseltamivir e o Zanamivir) foram desenvolvidos para vírus com proteínas N2 e N9. Mas com a estrutura das proteínas N1, que nunca tinha sido estudada ao pormenor, é diferente - o que faz pensar na possibilidade de desenvolver medicamentos mais adaptados ao H5N1. No entanto, qualquer projecto nesse sentido está pelo menos a cinco anos de distância da concretização, diz a equipa.
 

 

Fontes: Público e Imprensa Internacional
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.