Guterres diz que houve bom senso na recusa do aborto
05 maio 2001
  |  Partilhar:

O Congresso do PS revelou "uma grande manifestação de bom senso" ao rejeitar a moção de Helena Roseta sobre a despenalização do aborto, considerou hoje António Guterres.
 

 

No final do Congresso, o secretário-geral do PS deixou implícito que não considera esta questão essencial para a agenda política do partido, embora tenha adiantado que "todos os temas são temas de interesse".
 

 

O Congresso do PS rejeitou hoje a moção de Roseta com 659 votos contra, 411 a favor e 267 abstenções, uma das votações mais renhidas da reunião, que acabou por dividir os delegados.
 

 

Helena Roseta optou por sublinhar que no PS "acabou o tabu" sobre a despenalização do aborto, tornado-se claro que voltou a poder abordar-se a matéria depois do referendo de 98 ter dito não ao alargamento dos casos de aborto permitidos por lei.
 

 

Para a deputada socialista, “uma percentagem importante” dos militantes quer que “o assunto seja discutido”.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.