Gripe durante a gravidez aumenta risco de autismo no bebé

Estudo publicado na revista científica “Pediatrics”

15 novembro 2012
  |  Partilhar:

Os autores de um estudo conduzido na Universidade de Aarhus, na Dinamarca, concluíram que as mulheres grávidas que tenham tido  gripe ou febre por um período superior a uma semana apresentam um risco maior de darem à luz um bebé com desordens do espetro autista (DEA).

 

O estudo foi baseado nos dados recolhidos de uma amostra populacional de 96.736 crianças nascidas na Dinamarca entre 1997 e 2003. Os investigadores pediram às mães das crianças que fornecessem informações sobre doenças que tivessem tido durante o período de gestação e logo após o parto, especialmente infeções e febre, bem como a toma de antibióticos.

 

Os problemas e infeções que estavam ligadas a um maior risco de autismo nos bebés foram a gripe, com um risco duas vezes maior de se diagnosticar DEA em crianças antes dos três anos de idade; a febre prolongada por um período superior a uma semana, apresentando um risco três vezes maior relativamente à doença em bebés da mesma faixa etária; e o uso de antibióticos, com um risco ligeiramente acrescido de as mães darem à luz um bebé com DEA.
 

No entanto, os autores do estudo salientam que as mulheres que tiveram gripe ou febre durante a gravidez não devem ter motivo para alarme, já que os filhos de cerca de 98% das grávidas que tiveram gripe ou febre não revelaram ter DEA.
 

Foi demonstrado que a ocorrência de outros problemas durante a gravidez nomeadamente, infeções respiratórias, infeções do trato urinário, infeções genitais, constipações e sinusite não conduzia a um maior risco de autismo nas crianças.
 

Estudos recentes trouxeram a lume outros fatores que aumentam o risco de autismo nas crianças: pais mais velhos, já que apresentam uma possibilidade maior do que as mães mais velhas de transmitirem novas mutações para os filhos; mutações genéticas específicas, as quais estão relacionadas com o desenvolvimento de autismo, epilepsia, hidrocéfalo e cancro; irregularidades no sistema imunitário: mudanças específicas num sistema imunitário demasiadamente reativo podem contribuir para comportamentos autistas em ratinhos; pais ou irmãos com distúrbio bipolar ou esquizofrenia.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.