Gripe de 1918 teve maior relação com aves do que se julgava

Estudo analisa doença que matou mais de 20 milhões de pessoas

13 fevereiro 2004
  |  Partilhar:

A gripe que em 1918 matou 20 milhões de pessoas parece agora mais parecida com a gripes das aves do que se julgava, o que poderá ajudar a explicar o carácter invulgarmente mortífero daquele vírus, conclui um estudo científico.Este trabalho de investigadores dos Estados Unidos e Reino Unido, publicado pela revista Science, não tem implicações directas no actual surto asiático da gripe das aves, cujo vírus não parece capaz de infectar facilmente muitas pessoas.No entanto, as suas conclusões alertam para a importância de monitorizar a gripe nas aves domésticas, já que a investigação sugere serem precisas menos adaptações genéticas do que se julgava para um vírus aviário começar a propagar-se entre as pessoas.A investigação, realizada separadamente por cientistas no Scripps Institute em La Jolla, Califórnia, e no Medical Research Center do Reino Unido, recorreu a amostras de pulmões preservadas de vítimas da gripe de 1918 para reconstruir uma proteína crucial para a sua infecção.Várias estirpes de gripe propagam-se anualmente em todo o mundo, e ocasionalmente uma delas ganha força suficiente para matar seres humanos. É por isso que o estudo da gripe de 1918 poderá ajudar os médicos a reagir melhor quando uma estirpe desse tipo aparece.Todos os vírus da gripe parecem ter origem em aves. Mas os cientistas julgavam que, para causarem epidemias humanas, os vírus tinham primeiro de passar das aves aos porcos para sofrerem as mutações genéticas necessárias a uma transmissão mais fácil aos mamíferos.Ora a actual gripe das aves asiática, causada pela estirpe H5N1, pode passar facilmente das aves para os seres humanos e já matou pelo menos 15 pessoas neste Inverno. Na maioria dos casos foi possível estabelecer um contacto directo com aves doentes, mas num caso não se exclui uma transmissão entre duas pessoas.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.