Gripe das aves: Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar reforça alerta

Declaração das estirpes passíveis de mutações deve ser obrigatória

22 setembro 2005
  |  Partilhar:

 

Um relatório divulgado esta semana pela Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (AESA) sustenta que a possibilidade de estirpes menos perigosas do vírus da gripe aviária se transformarem em estirpes mais agressivas é o principal factor de risco para a eclosão da doença nos Estados-membros.
 

 

A AESA propõe, então, que seja obrigatória na União Europeia a declaração das estirpes passíveis de mutações que as transformem em H5N1.
 

 

Caso a epidemia alastre, as autoridades terão pouco tempo para controlá-la, segundo um especialista da Organização Mundial de Saúde, Hitoshi Oshitani. "Entre a aparição do primeiro caso e a circunscrição do vírus haverá um lapso muito curto, de três a quatro semanas", afirmou Oshitani, citado pela AFP.
 

 

Fonte: Público
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.