Gripe A: Situação na Europa nos próximos dias é determinante

OMS desconhece gravidade de uma possível pandemia

04 maio 2009
  |  Partilhar:

A Organização Mundial de Saúde (OMS) desconhece "até que ponto a pandemia pode ser grave" e estima que a evolução da situação "nos próximos dias na Europa" seja determinante.

 

Segundo Michael Ryan, da Rede Mundial de Alerta e Acção em Caso de Epidemia da OMS, os próximos dias vão determinar a evolução da infecção nos vários continentes. Michael Ryan anunciou ainda que a OMS enviou 2,4 milhões de tratamentos antivirais Tamiflu para 72 dos países mais carentes e com maiores necessidades de prevenção de uma possível pandemia. No entanto, o responsável não especificou quais os países beneficiados por esta distribuição.

 

A OMS anunciou na sexta-feira, no seu sítio oficial na Internet, ter passado a usar a denominação "gripe A (H1N1)" para designar a doença, dado que a designação "gripe suína" não seria a mais aconselhável. Segundo a OMS, a doença não se transmite pelo consumo de carne de porco e estava a causar graves consequências económicas aos suinicultores. Também o governo mexicano recusou a designação de "gripe mexicana", alegando que esta prejudica a imagem do país.

 

De acordo com os dados da OMS, estão confirmados 615 casos de gripe A e 17 vítimas mortais em todo o mundo, sendo a Espanha o país europeu com o maior número de casos registados: 40.

 

Entretanto, ontem à tarde, a ministra da Saúde, Ana Jorge, confirmou o primeiro caso de gripe H1N1 em Portugal. Trata-se de uma mulher de 30 anos que foi observada no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, e já se encontra em casa.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.