Gripe A: Portugal gastou mais de 15 milhões de euros em vacinas

Governo seguiu as recomendações da OMS

20 março 2012
  |  Partilhar:

O Governo português não pode ser responsabilizado por ter seguido as indicações da Organização Mundial de Saúde (OMS) quanto às vacinas contra a gripe H1N1, dá conta o bastonário da Ordem dos Médicos.

 

"O Governo português na altura seguiu as indicações da OMS e, portanto, não podemos criticá-lo por aquilo que foi feito, revelou José Manuel Silva à agência Lusa, a propósito das afirmações da subdiretora-geral de Saúde de que Portugal comprou 15 milhões de euros em vacinas contra a gripe A, mas acabou por destruir mais de metade.

 

O Bastonário da Ordem dos Médicos considerou ainda “lamentável que uma postura alarmista e pouco científica da OMS tenha levado a este desperdício à escala mundial”.

 

Segundo a subdiretora geral da Saúde, Graça Freitas, Portugal comprou dois milhões de vacinas contra a gripe A por 15 milhões de euros, mas acabou por destruir mais de metade, que equivale a 9,7 milhões.

 

Graça Freitas explicou à agência Lusa que foram administradas 700 mil vacinas e realçou que vários fatores estiveram na origem desta “reduzida adesão”, nomeadamente o facto de a atividade gripal se ter revelado mais moderada do que o esperado.

 

Sobre esta questão, o bastonário José Manuel Silva sublinhou que “a responsabilidade não se pode atribuir ao Governo português, pois resultou das indicações da OMS que não se basearam em dados científicos sólidos porque já havia indicadores precoces de que o vírus H1N1 não tinha a agressividade que inicialmente se pensou”.

 

O Bastonário da Ordem dos Médicos recordou que, na altura, se levantaram “algumas dúvidas sobre as ligações entre os consultores da Organização Mundial de Saúde e a indústria farmacêutica".

 

"A verdade é que havia indicadores precoces de que a agressividade e a letalidade do vírus H1N1 estava dentro do desvio padrão de uma pandemia de gripe, sem necessidade de uma reação exagerada por parte das autoridades de Saúde mundiais", concluiu.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.