Gripe A na origem da morte de 45 britânicos

Balanço registado desde Outubro

11 janeiro 2011
  |  Partilhar:

Quarenta e cinco das 50 mortes causadas pela gripe desde Outubro no Reino Unido resultou de infecções com o vírus da gripe A H1N1, confirmou a Agência para a Protecção da Saúde britânica (HPA).

 

Do total, 45 pessoas morreram com gripe A H1N1, enquanto as restantes vítimas mortais foram afectadas por outro tipo de gripe, precisou um documento da HPA, citado pela agência Lusa.

 

As últimas estatísticas dão conta de 11 mortes no espaço de uma semana, aumentando para 50 o total de vítimas mortais desde o início do surto, em Outubro. As baixas continuam a registar-se com maior incidência entre crianças e adolescentes, tendo cinco dos 50 mortos menos de cinco anos e oito menos de 14 anos. De acordo com as estatísticas, só quatro das vítimas mortais tinham acima de 65 anos, cuja taxa de imunização naquele país ronda os 70%. Nos grupos de risco, como grávidas, diabéticos e asmáticos, a taxa de vacinação ficou-se pelos 45%.

 

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, admitiu, entretanto, a falta de vacinas em algumas regiões e o uso das sobras do ano passado para preencher as lacunas em algumas regiões enquanto é feita uma avaliação dos stocks existentes. Até agora, o governo tinha argumentado que não existia falta de vacinas, mas acabou por reconhecer que há problemas localizados devido a uma corrida às vacinas nos últimos dias. A procura aumentou durante a época do Natal, quando o surto de gripe se agravou, e as autoridades intensificaram o apelo à vacinação dos grupos de risco.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.