Greve no IPO de Coimbra afecta doentes

Cirurgias, consultas e enfermarias a «meio-gás» até dia 25

15 setembro 2003
  |  Partilhar:

A paralisação dos médicos do Instituto de Oncologia de Coimbra, iniciada na segunda-feira para reivindicar horas extraordinárias retroactivas, está a afectar blocos operatórios, consultas externas e a maior parte das enfermarias, declarou segunda-feira fonte sindical.
 

 

Segundo Armando Gomes, do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), das cinco salas do bloco operatório apenas duas estiveram a funcionar durante ontem de manhã e só para cirurgias «urgentes e inadiáveis», enquanto «na maior parte das enfermarias está tudo parado».
 

 

A paralisação prolonga-se até às 24:00 de 05 de Outubro e visa, entre outras questões, reivindicar o pagamento de retroactivos desde 2000 referentes a horas extraordinárias em urgência contabilizadas numa tabela inferior à das 42 horas semanais.
 

 

Segundo Armando Gomes, estão a ser cumpridos «serviços mínimos solicitados pela administração», nomeadamente tratamentos de quimioterapia e radioterapia e permanência de um médico na unidade entre as 18:00 e as 08:00.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.