Greve dos médicos ultrapassou os 95% de adesão

Dados da Federação Nacional dos Médicos

13 julho 2012
  |  Partilhar:

A greve de médicos teve uma adesão a nível nacional que ultrapassou os 95%, de acordo com o dirigente da Federação Nacional dos Médicos (FNAM), Mário Jorge Neves.

 

No seu discurso da passada quarta-feira em frente ao Ministério da Saúde, Mário Jorge Neves revelou que, “neste momento, sem demagogia e com todo o rigor, podemos dizer que a greve a nível nacional ultrapassa os 95 por cento”.

 

A notícia avançada pela agência Lusa dá conta que o dirigente da FNAM afirmou que a adesão no Hospital de Santa Maria foi de 98%, em São José de 100% por cento e no Curry Cabral de 95%.
Quanto ao restante país, Mário Jorge Neves disse que no Hospital Pediátrico de Coimbra a adesão foi de cem por cento, nos Hospitais de São João e Santo António, no Porto, foi superior a 90%, no Hospital de Setúbal foi de 95%, em Évora 98% e, em Faro, 95%.

 

Relativamente aos centros de saúde e à quase totalidade das unidades de saúde familiar, a adesão à greve chegou aos 100%.

 

O dirigente sindical salientou ainda as várias associações que enviaram mensagens de apoio aos médicos, entre as quais uma Faculdade de Medicina brasileira e a Federação das Associações de Médicos de Saúde Pública de Espanha, que "afirmaram que a nossa luta é a luta deles".

 

Mário Jorge Neves lembrou que, "pela primeira vez, uma greve de médicos juntou dois sindicatos, a Ordem dos Médicos, a Associação Nacional de Estudantes de Medicina, a Associação de Médicos Unidos, a Associação de Médicos Internos, a Associação de Médicos de Saúde Pública e a Associação Europeia dos Médicos Hospitalares".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.