Grávidas portuguesas com peso a mais

Mais de metade das mulheres desconhece riscos, revela estudo

05 fevereiro 2003
  |  Partilhar:

Problemas de saúde graves para a mãe, complicações no parto e até malformações fetais são algumas das consequências do aumento excessivo de peso durante a gravidez. Em Portugal, uma em cada três mulheres grávidas tem peso a mais.
 

 

Este é o resultado de um estudo realizado pelo pediatra Mário Cordeiro, a que a agência Lusa teve acesso. Os 320 inquéritos foram realizados entre 23 de Dezembro de 2002 e 13 de Janeiro de 2003 a mulheres no período pós-parto hospitalizadas em hospitais públicos e privados na Área Metropolitana de Lisboa.
 

 

O estudo concluiu que cerca de 70 por cento das inquiridas não se alimentou correctamente durante a gravidez, sendo que metade destas ultrapassou o limite máximo de peso recomendado.
 

 

A obesidade na gravidez está associada a várias complicações, como diabetes, hipertensão arterial, proteinúria, pré-eclâmpsia e macrossomia. Pode ser ainda associada a um aumento do número de partos por cesariana e da necessidade de indução do trabalho de parto. A frequência de hemorragias pós-parto, de infecção genital e de infecção da ferida operatória podem igualmente estar relacionadas com o peso a mais.
 

 

Apesar de os perigos para a mãe e para o bebé estarem identificados, mais de metade das mulheres desconhece qual o peso recomendado para a sua gravidez e muitas pensam que engordar é bom para o bebé.
 

 

O estudo, conduzido pelo pediatra Mário Cordeiro, conclui ainda que as implicações na gravidez de um peso excessivo é talvez um dos campos em que a população portuguesa está menos informada.
 

 

Apenas 30 por cento das grávidas engordam adequadamente, mas mais de metade (57 por cento) revelaram uma noção incorrecta do aumento de peso recomendado para a sua gravidez.
 

 

De acordo com o estudo, uma em cada seis mulheres interrogadas pensava que aumentar excessivamente de peso era bom para o crescimento do bebé, e uma em cada dez julgava que o aumento excessivo de peso ajudava o bebé a suportar melhor o parto.
 

 

De acordo com os critérios da Direcção-Geral de Saúde, o aumento de peso recomendado durante a gravidez, em termos gerais, independentemente do Índice de Massa Corporal de cada mulher, é de 10 a 15 quilos.
 

 

Fontes: Lusa e SiconLine
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.