Gravatas usadas pelos médicos podem ser foco de bactérias

Estudo aconselha profissionais a deixarem o hábito

25 maio 2004
  |  Partilhar:

A gravata, quando usada pelos médicos nos hospitais, constitui um reservatório de bactérias susceptível de provocar doenças ou agravar o estado dos pacientes, indica um estudo apresentado num congresso de microbiologia nos Estados Unidos.Segundo este trabalho, realizado por investigadores do Centro Médico do Hospital de Nova Iorque, metade das gravatas usadas pelos médicos contém bactérias que podem provocar doenças. «Estudos como este mostram-nos o que podemos levar até à cabeceira dos pacientes», afirmou Steven Nurkin, um dos autores do estudo. E recomendou: «Bastam simples modificações de comportamentos para melhorar a qualidade dos cuidados».Em 47,6 por cento dos casos analisados, a gravata do médico continha bactérias perigosas, sendo que esses agentes infecciosos eram oito vezes mais frequentes nas gravatas dos médicos do que nas do pessoal de segurança do hospital, notaram os investigadores. «Estar bem vestido reforça uma imagem de profissionalismo que ajuda a ganhar a confiança do doente», admitiu Nurkin. «Mas ao recomendarem ao seu pessoal o uso da gravata, pensando estarem com isso a promover essa relação de confiança, os chefes de serviço e os administradores hospitalares podem estar assim a facilitar a difusão de agentes infecciosos», sublinhou.O trabalho foi apresentado na segunda-feira em Nova Orleães, Louisiana, no quadro da 104/a reunião anual da Sociedade Americana de Microbiologia (ASM).Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.