Grande maioria dos médicos portugueses deixou de fumar

Estudo "Os Médicos e o Tabaco"

12 novembro 2008
  |  Partilhar:

A "grande maioria" dos médicos fumadores portugueses abandonaram o hábito, revela o estudo "Os Médicos e o Tabaco".
 

 

A investigação, citada pela agência Lusa, teve como objectivo determinar qual a prevalência de tabagismo na classe médica em todo o país. O trabalho concluiu que cerca de 50% dos médicos questionados fumavam e destes mais de 40% abandonou o hábito.
 

 

O estudo foi realizado entre 2005 e 2006, envolvendo um total de mil questionários. Foram validadas 327 respostas, disse à Lusa o autor do estudo, Miguel Natal, coordenador da Unidade de Saúde familiar de Pinhal de Frades, Seixal, que tem realizado vários trabalhos nesta área.
 

 

Os inquiridos tinham idades entre os 24 e os 87 anos. Miguel Natal percebeu que a grande maioria dos fumadores e ex-fumadores têm idade superior a 43/44 anos, enquanto o maior número de não fumadores tem idade inferior a 43 anos.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.