Grande altitude permite perda de peso nos obesos

Estudo publicado na revista “Obesity”

11 fevereiro 2010
  |  Partilhar:

A grande altitude parece permitir a perda de peso e a sua manutenção durante, pelo menos, quatro semanas após o regresso dos indivíduos a casa, revela um estudo da universidade alemã Ludwig Maximilians, de Munique, publicado na revista “Obesity”.

 

Estudos anteriores já tinham verificado que as pessoas tendem a perder peso em altas altitudes. Mas a maioria destas investigações foram feitas com atletas e caminhantes que se envolveram em várias actividades físicas. Para verificar se o mesmo acontecia em pessoas sedentárias, a equipa liderada por Florian Lippl avaliou os resultados de uma semana de vida sob o efeito da grande altitude (2.650 metros) em 20 homens obesos, com uma média de 55,7 anos de idade e 105 quilos de peso. Esta experiência não incluiu mudanças na prática de exercícios físicos ou na dieta.

 

No final da experiência, os investigadores constataram valores significativos na perda de peso, uma diminuição da ingestão de alimentos e uma melhoria da pressão arterial. E os efeitos permaneceram quatro semanas após o regresso dos indivíduos a baixa altitude.

 

De acordo com os cientistas, a perda de peso em grande altitude está relacionada com um aumento do metabolismo (que corresponde ao gasto energético durante o descanso), já observado em estudos anteriores.

 

Nestas condições, a redução do peso pode também estar relacionada com a perda de apetite, um sintoma comum da doença de altitude, também conhecida por “mal da montanha”, mas, segundo os cientistas, ela pode ter sido influenciada por outros factores, tais como a dinâmica de grupo.

 

Neste estudo em particular, os investigadores referem ainda uma razão fisiológica para que os participantes tenham tido menos apetite: o baixo nível de oxigénio inalado a grande altitude causou um aumento da taxa de leptina (a hormona responsável pelo apetite), o que significa que os participantes se sentiam mais saciados com menos comida.

 

Os cientistas avisam, contudo, que se trata apenas de um estudo num pequeno grupo de pessoas e desaconselham as idas à montanha motivadas exclusivamente pela vontade de perder peso.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.