Governo não vai aumentar para já as doações de órgãos de vivos
03 maio 2001
  |  Partilhar:

O secretário de Estado da Saúde manifestou-se hoje contra uma revisão da legislação sobre a doação de órgãos de pessoas vivas, por recear a "abertura de uma porta" a um sistema menos transparente.
 

 

José Miguel Boquinhas considera a actual lei "bastante equilibrada", apesar de alguns responsáveis pelos transplantes em Portugal defenderem a alteração da actual legislação, que não permite a doação entre cônjuges.
 

 

Falando "mais como médico" do que como governante, José Miguel Boquinhas considerou que a questão do dador vivo "não se resolve com a alteração da legislação" mas com uma "maior sensibilização" por parte dos profissionais de saúde junto dos potenciais dadores consagrados na lei: os familiares consanguíneos do receptor.
 

 

Na sessão comemorativa do milésimo transplante renal nos Hospitais da Universidade de Coimbra, o chefe da Unidade de Transplantes do Serviço de Urologia questionou se a doação de vivos deverá ser permitida apenas a parentes consanguíneos ou não deveria ser alargada a cônjuges.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.