Governo não cumpre recomendações sobre Desnutrição hospitalar

Comunicado da Associação Portuguesa de Nutricionistas

27 novembro 2006
  |  Partilhar:

 

A Associação Portuguesa de Nutricionistas (APN) exigiu ao Ministério da Saúde que cumpra as recomendações da União Europeia (UE) no combate a Desnutrição hospitalar e implemente uma política alimentar nacional de prevenção e tratamento.
 

 

Segundo o comunicado da APN, três anos depois da UE ter aprovado a resolução "Cuidados Alimentares e Nutricionais em Hospitais", que descreve pormenorizadamente as medidas a implementar pelos governos no combate à Desnutrição hospitalar, o Ministério da Saúde continua sem tomar "quaisquer iniciativas em conformidade com a resolução em causa".
 

 

Embora Portugal seja pioneiro na formação académica superior de nutricionistas, verifica-se um vazio legislativo nacional quanto à necessidade de contratação de técnicos nutricionistas para supervisionar a alimentação hospitalar. Também não existem competências devidamente definidas para o exercício desta profissão, podendo qualquer técnico dirigir os serviços de alimentação hospitalares.
 

 

Segundo dados da Aliança da Nutrição Europeia para a Saúde, a Desnutrição na população mais envelhecida é uma situação frequente, atingindo 50% dos hospitalizados com mais de 60 anos e 77% dos que têm mais de 80.
 

 

Dados recentes, disponibilizados por Teresa Amaral, investigadora da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, referem que a Desnutrição hospitalar aumenta em 20% os custos do internamento, sendo responsável por um acréscimo de duzentos a 1.300 euros por internamento.
 

 

Fontes: Lusa e Diário de Notícias
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.