Governo lança medidas de apoio a casais inférteis

Associação Portuguesa de Fertilidade aplaude iniciativas

22 abril 2009
  |  Partilhar:

A ministra da Saúde, Ana Jorge, anunciou duas medidas para ajudar os casais com problemas de infertilidade: o aumento de 37 para 69% na comparticipação nos medicamentos utilizados nos tratamentos e o encaminhamento imediato para os privados dos casais em lista de espera.

 

A Associação Portuguesa de Fertilidade (APF) congratulou-se com as medidas anunciadas pelo Governo para apoiar os casais inférteis, considerando-as um “primeiro passo” para o muito que ainda há a fazer nesta área.

 

Contudo, em declarações à agência Lusa, a presidente da APF, Filomena Gonçalves, apontou ainda algumas questões que ficam por resolver, nomeadamente o facto de as seguradoras não reconhecerem a infertilidade como doença e a não existência de um banco público de gâmetas (óvulos e espermatozóides).

 

Por outro lado, refere a mesma responsável, o plano do Governo prevê “apenas um tratamento do segundo ciclo e é preciso normalmente três tratamentos para se conseguir uma gravidez”, acrescentou, defendendo o aumento desse número de tratamentos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.