Governo estuda diferentes linhas de internamento

Declarações da secretária de Estado adjunta da Saúde

17 março 2006
  |  Partilhar:

 

O Governo pretende evitar situações de abandono de idosos nos hospitais com a criação de cuidados continuados com diferentes linhas de internamento.
 

 

Em declarações à TSF, a secretária de Estado adjunta da Saúde, Cármen Pignatelli, disse estarem previstas três tipos diferentes de unidades. Segundo o noticiado, está prevista a criação de unidades de convalescença para os doentes ficarem durante, no máximo, 30 dias.
 

 

Ainda serão criadas unidades de estadia média e de reabilitação para internamentos na sequência de episódios agudos, até três meses. «Vamos ainda prever outro tipo de unidades de internamento para aquelas situações em que se prevê que a doença é progressiva e que provavelmente a pessoa dificilmente poderá regressar à sua família», acrescentou Carmo Pignatelli, segundo a TSF.
 

 

A secretária de Estado adjunta sublinhou que as unidades «terão de ser licenciadas e sujeitas a auditorias e a fiscalização», para evitar «depósitos de idosos» e garantir «cuidados de saúde com qualidade».
 

 

Fonte: TSF
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.