Governo defende certificados de produtos genuínos

Para tranquilizar o consumidor assustado e desconfiado em matéria de qualidade

05 outubro 2001
  |  Partilhar:

O secretário de Estado da Agricultura defendeu hoje a certificação dos produtos genuínos para tranquilizar o "consumidor assustado e desconfiado" em matéria de qualidade.
 

 

"O consumidor está muito assustado, tem desconfiança face aos produtos, temos que lhe dar qualidade e essa tem de ser certificada", afirmou Victor Barros, na inauguração da IV Feira Distrital do Mel e da Castanha, em Coimbra.
 

 

O governante sublinha que "já começa a haver muita gente preocupada com a qualidade genuína", daí a importância da certificação que, no entanto, ainda tem os seus custos.
 

 

De acordo com Victor Barros, Portugal possui cerca de uma centena de produtos com certificações de denominação de origem ou menções honrosas, mas apenas metade estão a ter um bom escoamento no mercado.
 

 

A certificação dos produtos típicos é uma "mais-valia", mas é ainda cara, queixam-se os produtores.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar