Gorduras insaturadas abrandam progressão da diabetes tipo 2

Estudo publicado na revista “PLOS ONE”

24 março 2016
  |  Partilhar:

A substituição de gorduras saturadas por insaturadas, encontradas em óleos vegetais e frutos secos de cascas rija, está associada a um abrandamento da progressão da diabetes tipo 2 nos indivíduos com pré-diabetes, cujos músculos não captam a glucose adequadamente, dá conta um estudo publicado na revista “PLOS ONE”.
 

A pré-diabetes é uma condição em que os níveis de glucose no sangue são mais elevados que o normal, mas não tão elevados para serem classificados como diabetes tipo 2. Estudos anteriores sugeriram que a pré-diabetes pode ser dividida em duas condições distintas: uma na qual o fígado produz demasiada glucose e outra em que a glucose não é captada adequadamente pelos músculos.
 

Atualmente, a perda de peso é considerada a forma mais eficaz de prevenir a progressão da diabetes nos pacientes com pré-diabetes. Neste estudo, os investigadores do King's College London, no Reino Unido, decidiram, analisar se uma intervenção dietética direcionada poderia ter um impacto adicional nos pacientes, paralelamente a um programa de perda de peso.
 

Os investigadores contaram com a participação de pequenos grupos de indivíduos com uma ampla gama de níveis de glucose, incluindo 15 indivíduos saudáveis, 14 atletas, 23 obesos, 10 com pré-diabetes e 11 com diabetes tipo 2. Foi realizada uma análise aos níveis de glucose e dos ácidos gordos a todos os participantes. As dietas foram avaliadas através de um questionário dietético.
 

O estudo apurou que quando a captação de glucose se encontrava afetada, a substituição de gorduras saturadas por insaturadas abrandava o desenvolvimento da diabetes. Este efeito benéfico pode ser devido ao facto de as gorduras polinsaturadas promoverem a captação de glucose pelos recetores nos músculos.
 

Nos indivíduos cujos fígados produzem glucose em demasia, verificou-se que a redução da ingestão de gorduras saturadas diminuiu a progressão da diabetes, mas a substituição por gorduras insaturadas não teve qualquer efeito.
 

Na opinião do líder do estudo, Nicola Guess, estes achados sugerem que o aumento do consumo de gorduras insaturadas pode ter um efeito benéfico para os pacientes com determinado tipo de pré-diabetes. Adicionalmente, este estudo também ajuda a clarificar por que motivo algumas alterações dietéticas não têm efeito na progressão da diabetes no outro subtipo.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.