Gordura nas coxas ligada ao declínio na mobilidade nos idosos

Estudo publicado na “American Journal of Clinical Nutrition”

25 fevereiro 2013
  |  Partilhar:

À medida que a invalidez se torna um problema cada vez mais comum e caro na sociedade atual, multiplicam-se os estudos, no âmbito da saúde pública, que procuram encontrar soluções que contribuam para desacelerar o declínio motor nos mais idosos.
 

O Wake Forest Baptist Medical Center publicou recentemente um estudo que demonstra que a acumulação de gordura na área das coxas constitui um indicador da perda da mobilidade em adultos idosos anteriormente saudáveis.
 

Conduzido por uma equipa de investigadores liderados por Kristen Beavers, o estudo indica que a velocidade da marcha representa um indicador importante, e potencialmente passível de mudança, relativamente à manutenção de uma vida independente nos idosos.
 

A equipa considera que esta descoberta revela que a prevenção da deterioração da velocidade da marcha nos idosos não passa somente pela preservação da massa muscular, mas também por prevenir a acumulação de gordura na zona das coxas.
 

Para a realização do estudo, a equipa baseou-se numa amostra de 2.306 homens e mulheres, com uma média de idades de 74,6 anos e que foram acompanhados ao longo de quatro anos. Ao longo deste período, foi avaliada anualmente a velocidade de marcha dos participantes, através de um passeio de 20 minutos. A composição corporal dos participantes foi medida através da realização de tomografia axial computorizada (TAC).
 

Os resultados do estudo revelaram que o aumento de gordura intermuscular e a diminuição da área muscular nas coxas são fatores significativos e independentes para a deterioração da velocidade de marcha. Adicionalmente, os idosos que tinham acumulado mais gordura nas coxas e perdido mais músculo nessa mesma área exibiam um maior risco de experienciarem um declínio na marcha relevante em termos clínicos.
 

Kristen Beavers afirma que “estudos futuros irão incidir sobre estas descobertas e irão testar reduções específicas na gordura intermuscular das coxas, o aumento da área muscular nas coxas ou a melhoria da velocidade de marcha e procurar uma independência prolongada para os adultos com idades mais avançadas”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.