Gordura e açúcar afetam flexibilidade cognitiva

Estudo publicado na revista “Neuroscience”

26 junho 2015
  |  Partilhar:

As dietas com elevado teor de gordura e açúcar causam alterações na flora intestinal que parecem estar associadas a um perda da flexibilidade cognitiva ou o poder de adaptação a situações de mudança, sugere um estudo publicado na revista “Neuroscience”.
 

Os investigadores da Universidade de Estado de Oregon, nos EUA, verificaram que o efeito era mais evidente com a dieta de elevado teor de açúcar, que também mostrou um comprometimento da aprendizagem precoce tanto para a memória de longo como curto prazo.
 

Estes achados são consistentes com alguns estudos anteriores sobre o impacto da gordura e do açúcar na função cognitiva e comportamento, e sugerem que alguns destes problemas podem estar associados a alterações no microbioma, ou seja, uma mistura complexa de cerca de 100 triliões de microrganismos presentes no sistema digestivo.
 

De forma a chegarem a estas conclusões, os investigadores alimentaram ratinhos com diferentes dietas, tendo-os posteriormente submetido a vários testes para avaliação da função física e mental e do impacto associado a vários tipos de bactérias.
 

“É cada vez mais evidente que a nossa flora intestinal pode comunicar com o cérebro humano. As bactérias podem libertar compostos que atuam como neurotransmissores, estimulando os nervos sensoriais ou o sistema imunitário e afetar uma vasta gama de funções biológicas”, revelou, em comunicado de imprensa, a primeira autora do estudo, Kathy Magnusson.
 

Os investigadores constataram que após quatro semanas de consumo da dieta com elevado teor de gordura ou açúcar, o desempenho dos ratinhos nos testes para avaliação da função física e mental começou a diminuir, comparativamente com os animais que ingeriram uma dieta normal. Uma das alterações mais pronunciadas foi na flexibilidade cognitiva.
 

A investigadora tentou explicar o que é a flexibilidade cognitiva da seguinte forma: “pensem que estão a ir para casa por um caminho muito familiar e habitual. Um dia o caminho fica obstruído e é necessário encontrar uma nova alternativa para ir para casa”.
 

Um indivíduo com níveis elevados de flexibilidade cognitiva rapidamente se adapta à mudança, arranjando um novo caminho para casa e no dia seguinte lembra-se do caminho escolhido. Quando este tipo de flexibilidade fica afetada, encontrar o caminho para casa pode ser uma tarefa morosa, lenta e stressante.
 

“Já há algum tempo que sabemos que a gordura e o açúcar não são benéficos. Este trabalho sugere que a gordura e o açúcar estão a alterar os sistemas bacterianos saudáveis, e esta é talvez umas das razões pela qual estes alimentos não são bons para a saúde. Não são só os alimentos que podem influenciar o cérebro, mas a interação entre os alimentos e as alterações do microbioma”, conclui a investigadora.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.