Glaucoma afeta mais de 100 mil portugueses

Dados da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia

09 dezembro 2013
  |  Partilhar:

O glaucoma afeta mais de 100 mil portugueses, mas a realização periódica de consultas de oftalmologia pode retardar a doença, alertou o presidente da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia.
 

"É fundamental instruir a população em geral para que façam consultas periódicas com o seu oftalmologista para medição da pressão intraocular e avaliação do nervo ótico", referiu Paulo Torres.
 

Em declarações à agência Lusa, o oftalmologista explicou que o glaucoma é uma doença crónica, silenciosa, na maioria dos casos, progressiva e altamente incapacitante nas suas fases terminais, mas, se for diagnosticada e tratada a tempo, a sua evolução pode ser retardada ao ponto de o doente não perder acuidade visual.
 

De acordo com o especialista, estudos recentes apontam para a presença da doença em 1,97% das pessoas com idade superior a 40 anos, na Europa, uma incidência que tende a aumentar devido ao envelhecimento da população, sendo o glaucoma uma das principais causas de cegueira irreversível em todo o mundo.
 

A inflamação intraocular, que é habitualmente consequência de distúrbios imunológicos, e as complicações na visão decorrentes da diabetes são uma das principais causas de cegueira em Portugal.
 

Segundo Paulo Torres, quando as lesões de retinopatia diabética atingem a área central da retina, a área nobre da visão, pode surgir a diminuição irreversível da acuidade visual, embora haja tratamentos médicos e cirúrgicos, concluiu.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.