Ginecologista alemão condenado a sustentar bebé até à maioridade

Jornal alemão apelida decisão judicial de “escandalosa”

20 novembro 2006
  |  Partilhar:

 

Um Ginecologista alemão foi condenado pela justiça daquele país ao pagamento de 600 euros mensais, durante os próximos 18 anos, à mãe de um bebé a quem tinha sido colocado um implante contraceptivo subcutâneo que deveria funcionar durante três anos. A mulher engravidou seis meses depois.
 

 

Segundo a imprensa europeia, a mulher tinha conseguido um emprego como professora, mas teve de interromper a carreira para cuidar da sua gravidez. O pai da criança - que conhecera a mãe mais ou menos quando esta iniciou o tratamento - também será compensado pela ajuda que dará ao seu filho. O casal está separado, informou a justiça.
 

 

O correspondente da BBC em Berlim, Steve Rosenberg, disse que o caso é "um marco na história da Medicina que deixou os ginecologistas alemães a temer por uma avalanche de processos".
 

O jornal conservador alemão, Die Welt, qualificou como “perversa” a simples ideia de além do bebé não ser desejado pelos seus pais, tem agora a confirmação oficial de que nasceu por um erro", escreveu a publicação, em editorial.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.