Genoma da bactéria estreptococo B descodificado

Nova descoberta pode levar a novos fármacos

17 setembro 2002
  |  Partilhar:

O genoma da bactéria estreptococo B, responsável por infecções bastante graves nos recém-nascidos, foi sequenciado na totalidade. O trabalho foi publicado revista "Molecular Microbiology", pela equipa de Frank Kunst e Philippe Glaser, do Laboratório de Genética de Micro-organismos Patogénicos do Instituto Pasteur, e de Patrick Trieu-Cuot, do Laboratório de Investigação de Estreptococos e Estreptococias Pasteur-Necker.
 

 

A descoberta de numerosos genes responsáveis pelo poder patogénico desta bactéria deverá facilitar a identificação de novos alvos para o desenvolvimento de vacinas ou antibióticos específicos, refere um investigador do Instituto Pasteur, num comunicado de imprensa.
 

 

O estreptococo B, também conhecido pelo nome científico "Streptococcus agalactiae", encontra-se geralmente no aparelho digestivo e genital dos adultos.
 

 

Na maior parte das vezes, a presença desta bactéria não tem consequências. Contudo, nos recém-nascidos, é responsável por infecções graves, em dois a três casos em cada mil nascimentos: é uma das principais causas de septicemia, meningite e pneumonia nos recém-nascidos. Também provoca a morte de um número considerável de idosos, pessoas com um sistema imunitário debilitado, diabéticos e cirrósicos.
 

 

Veja mais no: Público
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.