Genética: Alguns dos investigadores portugueses são reconhecidos no mundo
27 outubro 2001
  |  Partilhar:

A presidente da Sociedade Portuguesa de Genética Humana (SPGH), Maximina Pinto, disse ontem que há poucos grupos de investigadores a trabalhar na área da genética em Portugal, mas muitos deles são reconhecidos a nível mundial.
 

 

Em declarações à margem da quinta reunião da SPGH, que terminou ontem na Universidade de Aveiro, Maximina Pinto referiu que a maior parte da investigação que se faz em Portugal, na área da genética, é aplicada ao tipo de problemas que existem no País, como a «doença dos pézinhos», como é conhecida a paramiloidose.
 

 

«É uma doença relativamente rara em todo o mundo, mas em Portugal há uma frequência significativa, particularmente na região norte», explicou Maximina Pinto, acrescentando que há um grupo, a trabalhar há muitos anos nesta área, que faz análises desta doença para outros países.
 

 

Segundo a presidente da Sociedade, há também um grupo de investigadores portugueses, reconhecido a nível internacional, que está a trabalhar na área do cancro, nomeadamente no cancro do estômago, que é um dos cancros mais frequentes em Portugal.
 

 

A presidente da SPGH considerou ainda que os portugueses com doenças genéticas, comparativamente aos doentes de outros países, «não estão prejudicados». «Em relação a diagnósticos, aos aconselhamentos genéticos à família e ao diagnóstico pré-natal, acho que os doentes portugueses estão em igualdade de circunstâncias», concluiu.
 

 

Durante a reunião anual da SPGH, que começou na quinta- feira, foram discutidos alguns dos assuntos que mais interessam à comunidade de investigação em genética portuguesa e internacional.
 

 

A Sociedade Portuguesa de Genética Humana, que tem como principal objectivo a promoção, desenvolvimento e divulgação da investigação e da prática em genética humana em geral e da genética médica em particular, conta actualmente com cerca de 400 sócios.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.