Genes fotoprotectores da cianobactéria podem ser esperança na dermatologia

Estudo publicado na “Science”

15 setembro 2010
  |  Partilhar:

Foi identificado um conjunto particular de genes na cianobactéria envolvido na produção de moléculas que protegem o organismo da radiação ultravioleta (UV) em certos organismos, nomeadamente aquáticos. O estudo foi publicado na “Science Express”, a edição digital da revista “Science”.

 

Estas moléculas conhecidas como mycosporine-like amino acids (MAAs) existem numa ampla variedade de fungos, cianobactérias, algas e outros organismos aquáticos, actuando como um protector solar biológico. Contudo, fórmulas com MAAs podem também ser encontradas em muitos produtos cosméticos e de cuidados da pele.

 

Neste estudo, os cientistas liderados por Emily Balskus e Christopher Walsh, da Faculdade de Medicina de Harvard, em Boston, EUA, identificaram os genes envolvidos na sua produção e expressaram-nos na bactéria Escherichia coli. Deste modo, conseguiram as quatro enzimas responsáveis pela síntese das moléculas bloqueadoras da radiação UV. Este facto, nunca descoberto até ao momento, poderá abrir caminho ao desenvolvimento de novas armas farmacológicas, nomeadamente na área da dermatologia.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.