Genes determinam resistência das pessoas à pneumonia atípica

Descoberta pode levar a diagnóstico e prevenção

19 fevereiro 2004
  |  Partilhar:

As pessoas com um certo padrão genético estão mais sujeitas a contrair a Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) do que outras. Segundo um grupo de cientistas de Hong Kong, a pneumonia atípica parece atacar mais quem tem certas particularidades genéticas. O estudo foi realizado com pacientes infectados com a Sars em Hong Kong e mostrou que os portadores do padrão genético conhecido como HLA-B*0703 possuíam quatro vezes mais probabilidades de serem contaminados, disse Paul Chan, da Universidade Chinesa de Hong Kong. Os portadores do padrão genético conhecido como HLA-DRBI*0301 estavam menos sujeitos a contrair a doença.A descoberta, dizem os cientistas, pode ajudar no diagnóstico e na prevenção da doença. «Poderíamos, por exemplo, testar uma vacina ou um método de prevenção no grupo de alto risco. Os hospitais também poderiam enviar apenas enfermeiros menos sujeitos ao contágio para trabalhar com os doentes da Sars.»Os investigadores de Hong Kong examinaram amostras de sangue de 90 pessoas atingidas pela síndrome e estudaram o padrão dos seus genes de antígeno de leucócito humano (HLA), que influenciam no desempenho de células responsáveis pelo funcionamento do sistema imunitário.Mais de 1.700 pessoas em Hong Kong contraíram a Sars no ano passado depois de a doença ter surgido no sul da China continental. Quase 300 delas morreram. Em todo o mundo, houve cerca de oito mil pessoas contaminadas e mais de 800 mortes.Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.