Gene pode prever risco de nascimento prematuro

Estudo publicado na Proceedings

01 setembro 2006
  |  Partilhar:

 

Investigadores norte-americanos afirmam ter descoberto um sinal genético que pode ajudar a prever o risco de nascimento prematuro, aponta um estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences.
 

 

Investigadores da Virginia Commonwealth University, EUA, perceberam que a frequência com que o gene SERPINH1 era encontrado em bebés negros era três vezes maior do que em bebés brancos.
 

 

O médico Jerome Strauss, da Virginia Commonwealth University, examinou o gene SERPINH1, que controla a produção da proteína colagénio, e identificou uma variação do gene que causou a produção de uma quantidade reduzida de colagénio.
 

 

Este poderá ser o factor determinante durante a gravidez, já que pode conduzir à formação de membranas fetais enfraquecidas, aumentando as probabilidades de rompimento e, como resultando, ao nascimento prematuro.
 

A descoberta também pode explicar por que razão as mulheres negras – de ascendência africana – parecem ter maiores riscos de dar à luz bebés prematuros do que mulheres brancas – de ascendência europeia.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.