Gémeos devem nascer às 37 semanas

Estudo publicado no “British Medical Journal”

09 setembro 2016
  |  Partilhar:

Os gémeos devem nascer às 37 semanas de gestação para minimizar os riscos de morte fetal e neonatal, sugere um estudo publicado no “British Medical Journal”.
 

A comunidade científica há muito que sabe que o risco de morte fetal intrauterina é maior nas gravidezes de gémeos, comparativamente com as gravidezes de um só feto. Desta forma, as gravidezes de gémeos são muitas vezes antecipadas de forma a impedir a morte fetal. No entanto, ainda não se sabe ao certo qual a idade gestacional ótima para induzir o parto de forma a minimizar os riscos.
 

As recomendações atuais oscilam entre as 34 e as 37 semanas de gestação para as gravidezes de gemelares monocoriónicas, em que os fetos partilham a mesma placenta, e entre as 37 e as 39 semanas para gravidezes de gemelares dicoriónicas, caracterizadas pela presença de duas placentas.
 

Com o intuito de clarificar esta temática, uma equipa internacional de investigadores analisou 32 estudos publicados ao longo dos últimos dez anos, que incluíram gravidezes de gémeos sem complicações. Foi comparada a mortalidade intrauterina e a mortalidade neonatal em diversas idades gestacionais após as 34 semanas. No total, os estudos incluíram 35.171 gravidezes gemelares.
 

O estudo apurou que nas gravidezes dicoriónicas, o risco de morte fetal intrauterina e morte neonatal foi equilibrada até à 37.ª semana de gestação. Contudo, o adiamento do parto por uma semana aumentava risco de morte fetal intrauterina em 8,8 mortes por cada mil gravidezes.
 

Nas gravidezes monozigóticas, o risco de morte fetal parece ser maior do que o de morte neonatal a partir da 36.ª semana de gestação.
 

As taxas de morbidade neonatal, incluindo síndrome de desconforto respiratório, septicemia ou convulsões neonatais e admissão em unidades de cuidados intensivos neonatais sofreram uma redução consistente com o aumento da idade gestacional tanto nas gestações monocoriónicas como nas dicoriónicas.
 

Assim, com base nestes resultados, os investigadores sugerem que para as mulheres com gravidezes gemelares dicoriónicas, o parto deve ser realizado à 37.ª semana de gestação de forma a evitar o aumento de mortes fetais intrauterinas. Relativamente às gravidezes gemelares monocoriónicas ainda não existem evidências suficientes para aconselhar o parto antes da 36.ª semana de gestação.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.