Garrafas de vodka com metanol apreendidas em Portugal

Substância tóxica pode levar à morte

29 maio 2003
  |  Partilhar:

Mais de 300 garrafas de vodka com elevadas quantidades de metanol (substância tóxica) foram apreendidas em Portugal, depois de ter sido detectado o mesmo problema no Reino Unido, disse segunda-feira fonte oficial.
 

 

O metanol afecta o sistema nervoso, pode provocar cegueira e, em casos de consumo excessivo, pode levar à morte, segundo o presidente da Associação de Médicos de Saúde Pública, contactado pela Lusa.
 

 

Depois de alertadas pela Comissão Europeia sobre a substância tóxica encontrada no Reino Unido, em garrafas provenientes da Bélgica, as autoridades portuguesas inspeccionaram as unidades comerciais do país e apreenderam 331 garrafas de vodka com elevadas quantidades de metanol, disse à Lusa fonte da Direcção-Geral de Fiscalização e
 

Controlo da Qualidade Alimentar (DGFCQA).
 

 

Cinco garrafas foram apreendidas na zona de Lisboa e outras 326 no Algarve. «Em termos comerciais todo o rastreio foi feito e não haverá garrafas destas à venda. Não podemos assegurar que não haja no país, porque não podemos ir a casa das pessoas», disse à Lusa Maria de Lurdes Gonçalves, da DGFCCQA.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.