Gardénia pode ajudar no tratamento da diabetes

Trabalho reúne cientistas de biologia molecular e medicina chinesa

19 junho 2006
  |  Partilhar:

 

 

Investigadores da Harvard Medical School, nos EUA, e da Universidade de Nanquim, na China, encontraram em frutos da planta da gardénia uma proteína que promove a produção de insulina. O trabalho realizado uniu cientistas vindos das áreas de biologia molecular avançada e medicina tradicional chinesa.
 

 

A genipina, molécula encontrada no fruto, actua de modo a bloquear a enzima UCP2, que normalmente inibe a actividade das chamadas células beta, as produtoras de insulina no pâncreas.
 

 

A proteína foi testada com sucesso em células pancreáticas cultivadas em laboratório e já despertou o interesse de vários laboratórios farmacêuticos. No entanto, acautelam os investigadores de Harvard, antes da fase de investimento em testes com animais e humanos, é preciso provar a segurança da molécula.
 

 

A genipina tem propriedades químicas que ainda precisam ser estudadas, mas as perspectivas são animadoras. "Efectuámos alguns testes para verificar se essas propriedades eram requisitos para que o fármaco inibisse a UCP2 e descobrimos que elas não são necessárias, o que é bom", disse Bradford Lowell, líder da investigação. "Isso significa que poderiam ser feitas versões mais específicas da genipina, contendo apenas as propriedades desejadas para tratar a diabetes".
 

 

Para o isolamento da molécula, Lowell conta com a ajuda do grupo de Chen-Yu Zhang, especialista em medicina tradicional chinesa.
 

 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.